Rotas do Vento Rotas do Vento


India: Mosteiros dos Himalaias, Festivais do Ladakh

Pontos de Interesse

Visita a Nova e Velha Delhi;
Leh, a ancestral capital do reino do Ladakh;
Festival anual num mosteiro,
Mosteiro de Hemis, o maior e mais importante do Ladakh;
A colecção de Budas e os frescos do Mosteiro de Alchi;
Mosteiro de Rizong situado no alto de um monte que visitamos ao fim de uma caminhada,
Mosteiros de Shey, Stok, Phyand, Stagna e Tikse, no vale de Leh;
O Taj Mahal e o Forte Vermelho, em Agra.

Introdução

Viagem longínqua a um ancestral reino tibetano isolado pela majestosa e possante barreira dos Himalaias e longamente esquecido pelo resto do Mundo
onde iremos assistir a um festival tradicional.
O Ladakh é um antigo domínio feudal tibetano que se situa no extremo norte da Índia, entre as cadeias dos Himalaias e do Karakoram.
As suas tradições têm-se conservado devido aos laços culturais, religiosos e comerciais que tem mantido desde sempre com o Tibet.
A capital do reino do Ladakh, Leh, situa-se no longo vale cavado pelo impetuoso rio Indo e foi um importante entreposto da Rota da Seda.
Aqui cruzavam-se as caravanas provindas do Turquestão, do Cachemira e do Tibet. Esse período de prosperidade reflecte-se nos seus vários monumentos destacando-se o palácio real que é uma réplica reduzida do Potala de Lhasa. Visitamos os seus mais importantes mosteiros, alguns do séc IX, onde nos daremos conta de que neles se encontra depositada uma cultura ancestral de enorme riqueza.
O nosso percurso pedestre segue uma dessas antigas rotas caravaneiras. Atravessamos povoados isolados e iremos encontrar estranhos mosteiros e fortes terrivelmente envelhecidos pelo passar dos séculos. Acamparemos em aldeias isoladas nas montanhas e teremos aí a experiência única de conviver com os ladakhis e observá-los nos seus trabalhos do quotidiano.
Após regressarmos a Nova Delhi viajamos até Agra, onde visitamos os mais importantes monumentos do antigo Império Mogor, entre os quais o célebre Taj Mahal e a estranha cidade abandonada de Fathepur Sikri.

Geografia

O Ladakh situa-se na extremidade sudoeste do planalto tibetano, entre as cadeias dos Himalaias e do Karakoram. É um território muito montanhoso, de altitude média elevada, e de clima desértico. O acesso é difícil devido ao seu terreno muito acidentado e pela persistência da neve, que durante seis meses impede todo o transporte terrestre.
É atravessado pelo rio Indo na sua zona mais habitada, fornecendo a necessária água de irrigação para a agricultura e a pastorícia, praticadas de forma tradicional e rudimentar.

Clima

Continental, de grandes amplitudes térmicas, com escassa chuva durante todo o ano devido à barreira imposta pela cordilheira dos Himalaias. O período recomendado para se visitar o Ladakh é de Junho a Outubro, com temperaturas diurnas na média dos 25ºC e nocturnas nos 10ºC.

Festivais
As partidas em 2016 estão planeadas para que se assista a um festival anual num mosteiro. São eles os festivais nos mosteiros de Hemis: Jul 3-4, Phyang: Jul 21-22, Thakthak: Ago 2-3, Leh; Set 20-22.



India: Mosteiros dos Himalaias, Festivais do Ladakh

Preço: desde Eur 2840 por pessoa (voos incluídos).
Partidas: Jun 30-Jul 14, Jul 19-Ago 2, Jul 31-Ago 14, Set 15-29.
Dificuldade: 2


Sugestões de Programas Alternativos:
th_butao0036_1478375434.jpg
Preço: desde Eur 4880 por pessoa (voos incluídos)
th_balloon_udiapur_01_1286450129.jpg
Preço: desde Eur 2660 por pessoa (voos incluídos)

th_argchile029_1351796230.jpg
Preço: desde Eur 4540 por pessoa (voos incluídos)
th_mekong_delta_river_1359057106.jpg
Preço: desde Eur 4460 por pessoa (voos incluídos)

Testemunhos
Mosteiros dos Himalaias, Festivais do Ladakh, India