Rotas do Vento Rotas do Vento
Home  » Utilidades » Artigos Técnicos » A Diferença Horária em Viagem

Uluru, Austrália
A Diferença Horária em Viagem

Viajar através de vários fusos horários (normalmente mais de três) pode ser muito desconfortável pois desregula-nos o ciclo vital durante alguns dias após a chegada. Alterações no ritmo de vida e no ciclo de sono-actividade causam distúrbios vários que incluem problemas digestivos e gastro-intestinais, dores de cabeça, alterações hormonais, na tensão arterial, na pulsação, no padrão de respiração, na utilização de oxigénio e nos hábitos intestinais, além de sintomas fisiológicos e mentais provocados pela fadiga.

Temos fome a horas inconvenientes, falta-nos o apetite no momento do almoço, não conseguimos adormecer antes da madrugada ou então custa-nos terrivelmente levantar de manhã. Muitas vezes, os primeiros dias de viagem são terríveis e não conseguimos apreciar devidamente o que nos deveria dar prazer pois sentimos um permanente cansaço.

Três dias antes da partida é desejável que regulemos gradualmente os hábitos alimentares e o sono de acordo com os horários no país de destino: se viajamos para leste poderemos passar a deitar-nos e a levantar-nos mais cedo e a adiantar as refeições.

A percepção do tempo pelo nosAfrica do Sulo organismo é influenciada por factores internos ou somáticos e por factores externos ou conjunturais. Estão definidos cinco factores que condicionam essa adaptação: luz, dieta, exercício físico, interacção social e drogas. Compreendendo a sua acção poderemos utilizá-los para conseguirmos uma melhor adaptação à diferença horária.

Luz - A acção da luz é captada pelos olhos e transmitida para o cérebro onde vai estimular uma série de hormonas que regulam os períodos de actividade ou de sono. Por isso deverá procurar forçar um pouco os horários antes da partida com vista a melhor aproximar-se dos do destino. Quando lá chegar deverá ter a disciplina de dormir somente no período natural.

Dieta - Além da luz, o regime alimentar é um factor importante para definir o relógio biológico do nosso organismo. Este relógio prepara o estômago para receber alimento em momentos diários regulares e causa a produção de sucos digestivos, mesmo antes de cheirarmos quaisquer alimentos. Ele também regula a energia, a força, o estado desperto, e define o momento no final do dia em que sentimos fadiga e o desejo de repousar.
Diferentes alimentos causam reacções diversas: alimentos ricos em proteína (carne, peixe, queijo, ovos, caça) e elevadas calorias ajudam a manter-nos alerta, alimentos ricos em hidratos de carbono (arroz, massas, batata, lentilha, cereais) ajudam-nos a manter um estado de repouso.

Exercício físico - A actividade tende a estimular o organismo e a torná-lo mais desperto. Por isso é eficaz para estabilizar esse relógio no início do dia e tem o efeito contrário à noite.

Interacção social - Normalmente estão incluídas actividades como conversar, sair com amigos, passear em locais cosmopolitas, fazer compras, ver televisão ou visitar museus. Este factor tende a excitar a pessoa tornando-a mais desperta.

Drogas - Os químicos podem excitar ou adormecer consoante a substância. A cafeína é um auxiliar poderoso neste processo e, além do café, ela está contida no chocolate e no cacau. O chá preto também tem um forte efeito excitante, assim como o tabaco e o álcool.

Quando entrar no avião, regule o seu relógio de pulso para a hora do destino e proceda como se já aí estivesse. Não se importe de prescindir de uma refeição. Tenha junto de si uma garrafa de água e beba regularmente durante a viagem para se hidratar, e para fazer funcionar o intestino e evitar a prisão de vGrande Muralha da Chinaentre.

Ao viajar para leste durma. Peça um cobertor e uma almofada, tire os sapatos e calce umas meias espessas, use uma venda e tampões para os ouvidos.
Depois de chegar ao destino deve cumprir de imediato os horários locais, mesmo que tal implique sacrifício. Quantas vezes, ao viajarmos para oeste, e após chegarmos ao hotel somos possuídos por um desejo terrível de adormecer a meio da tarde! Ou o impulso de comer uma refeição abundante no princípio da manhã. Mas, se caírmos nessas tentações só estamos a atrasar um processo que é desejável que se faça o mais rápido possível.

O nosso lema é que o primeiro dia passado no destino é o mais duro e tem de implicar um grande sacrifício. Isto ocorre sobretudo quando viajamos para leste pois não temos sono ao deitar e custa-nos muito acordar de manhã.
Pratique um horário uniforme de sono e de refeições durante os primeiros dias.
Apanhe sol na pele pois o organismo reconhecerá melhor o período em que deve estar acordado. Faça exercício físico de manhã, nomeadamente passeios a pé ou de bicicleta. O exercício físico eleva a temperatura do corpo e, praticado ao fim do dia, funciona como excitante.
Não durma a sesta nem coma fora das refeições.


A Diferença Horária em Viagem







Testemunhos